Registro de Marcas para Startups. Será que vale a pena?

Uma das perguntas que mais escuto hoje em dia é se vale a pena registrar a marca de uma startup. Afinal, startup, para alguns, virou a nova banda de rock do momento e para outros, uma oportunidade de tirar uma ideia do papel e transformá-la em um produto/serviço de valor no mercado. Quer saber a minha opinião sobre o assunto? Confira o post até o final.

Startup: existem vários conceitos para startup. Para este post, entenda como um negócio em estágio inicial, de base tecnológica, criado por um grupo de pessoas em um momento de grande incerteza.

A preocupação de alguns empreendedores é em relação ao risco de registrar a marca de um negócio que pode não existir daqui a dois anos, por exemplo, tempo menor do que o INPI utiliza para aprovar ou não um pedido de registro.

Você acredita no seu negócio?

A resposta do artigo está mais relacionada ao quanto o empreendedor acredita no seu próprio negócio do que qualquer outro fator. Registro de marca é um dos menores custos que uma empresa pode ter em sua jornada (claro, se registrado e acompanhado da maneira correta) e não registrar pode gerar uma dor de cabeça futuramente, caso o negócio atinja os objetivos reais e dê certo no mercado.

Qual é o valor gasto para registrar uma marca?

Depende de vários fatores. Se você optar por escolher um advogado para cuidar do seu processo será pago honorários (cada advogado trabalha com um valor específico) mais as taxas do INPI. Aqui no nosso blog temos vários escritórios de advocacia parceiros. Sugiro fazer um orçamento com eles, se essa for sua escolha 🙂

Se você quiser registrar por conta própria o valor de depósito para pequenas empresas e pessoas físicas é de apenas R$142,00. Outras taxas podem ser adicionadas caso o pedido tenha oposição de terceiros ou se o próprio empreendedor queira tentar anular o pedido de alguém. Após deferimento, que pode acontecer em até 5 anos, pelo INPI, é cobrado uma taxa de registro por R$298,00. Este valor, aproximado, deverá ser pago novamente em cada 10 anos.

obs: valores podem sofrer alteração. Confira sempre a tabela de serviços do INPI.

Para mais detalhes sobre custos, confira este artigo aqui.

Startups com marcas registradas

Veja 5 exemplos de empresas que optaram por registrar a marca quando ainda eram startups:

01 – Sympla

Ano de depósito: 2011
Lançamento Sympla: 2012
número do protocolo no INPI: 850110031667

02 – Hotmart

Ano de depósito: 2013
Lançamento Hotmart: 2011
número do protocolo no INPI: 850130049538

03 – Meliuz

Ano de depósito: 2011
Lançamento Meliuz: 2011
número do protocolo no INPI: 903660857

04 – Nubank

Ano de depósito: 2014
Lançamento Nubank: 2013
número do protocolo no INPI: 850140004360

05 – PicPay

Ano de depósito: 2012
Lançamento PicPay: 2012
número do protocolo no INPI: 850120140739

Para concluir, acredito sim que vale muito a pena registrar a marca, visto o baixo valor de investimento e o grande benefício que esse registro pode trazer, como tornar a sua empresa detentora exclusiva sobre determinada marca em sua área de atuação. Porém, como disse aqui no post, depende de quanto o empreendedor acredita no seu próprio negócio.

Ficou com dúvidas? Ainda não entendeu se vale a pena registrar a marca da sua startup ou deseja registrar mas não sabe por onde começar? Utilize os nossos comentários. Teremos o maior prazer em te ajudar 

Publicitário, entusiasta por mídias sociais, propriedade intelectual e branding.